quinta-feira, 12 de abril de 2007

Reflexão: Amadorismo ou desinformação?

Depois de uns meses sem um post de reflexão, decidi voltar à carga. É inevitável escrever sobre o que se tem passado nos ultimos meses na indústria dos videojogos. Principalmente no que toca à parte da informação da imprensa especializada. A questão é saber diferenciar quem é profisional e quem é amador. Cada vez mais nota-se que quem diz ser da imprensa, afinal não passam de pessoal amador que tem um certo gosto por jogos.

É natural que como seres humanos que somos tenhamos gosto por uma determinada marca, até mesmo se tivermos acesso a todas as marcas. Isso passa-se em todos os sectores e o sector dos videojogos não foge à regra. Por exemplo um jornalista ou um comentador desportivo fala, mesmo sem dar por isso, apaixonadamente sobre o seu clube de preferência. É notório por vezes ouvirmos relatos de comentadores e percebermos que o comentador fala com fervor do clube que lhe atinge o coração, mesmo que ele esteja a tentar ser imparcial. Antigamente no mundo dos jogos passava-se o mesmo. Hoje em dia isso já não se passa, hoje vemos sites de renome que já não têm qualquer pudor em mostrar o fanatismo que sentem por uma determinada marca, influenciando assim milhares de pessoas.

Depois exitem blogues amadores que hoje em dia conseguem ter mais força nos media, do que até os próprios Relações Publicas de produtoras de jogos e fabricantes de consolas. Recentemente o blog Kotaku revelou o que não deveria, pois tinha chegado a acordo que não o faria, foi repreendido pela pessoa que lhe deu a informação ameaçando até de lhe ser negado o acesso a mais informações, e o blog, fugindo com o rabo à seringa, respondeu que estava a informar o publico e que tinha o direito a isso, ora essa pessoa acabou por estar mal vista aos olhos dos cibernautas, ao ponto de dar o braço a torcer e voltar com a palavra atrás.

Há umas semanas apareceu na net um site misterioso sobre God Of War que continha uma contagem decrescente. Muitos foram os rumores, disseram que seria um site com informações sobre um novo God Of War para a PS2, outros diziam que iriam revelar algo para a PS3, mas no fim de contas não passou de um site sobre God Of War 2 para a PS2. Mas o pior é que houve sites que culparam a Sony por estar a criar um site enganoso, que supostamente seria de novidades.

Um caso de puro amadorismo foi o recente anuncio de Dead Rising 2 para a X360. Muitos sites noticiaram que a revista Famitsu anunciava que Dead Rising 2 já estaria em produção para a X360, mas qual não foi o espanto de Christhian Svensson, membro da CACPOM USA, que, comentou que nada foi anunciado, nem para plataformas, nem datas, nada. Ao que parece os rumores surgiram do fórum Neo Gaming-age, que tem mais influencia na industria do que os próprios sites. A influência chega ao ponto dos utilizadores daquele fórum postarem noticias falsas, e haver um efeito de bola de neve porque todos os sites noticiosos postam essas mesmas noticias falsas, sem sequer informarem-se acerca das fontes. O caso do anuncio de Dead Rising 2 é só mais um caso por entre muitos, a imprensa nem se deu ao trabalho de ler a Famitsu para confirmarem.

Hoje em dia existe também muita desinformação, há blogues e sites que estão disfarçados de sites multiplataformas (que têm exclusivos com a marca X mas que são patrocionados pela marca y), para terem uma maior credibilidade perante o público, influenciando(ou tentam influenciar) as opiniões dos cibernautas.

E mais uma vez há o efeito bola de neve, esses sites ganham fama, e se os concorrentes não forem na mesma onda, arriscam-se a não ter visitas suficientes para sobreviverem.

1 comentário:

Ash disse...

É verdade, é bom que haja muita informação a circular e as fontes amadoras são importantes para o mundo dos videojogos, mas actualmente a quantidade de desinformação que proporcionam fere mais do que ajuda.

Acho que muitas das dificuldades da PS3 não são nem devido à concorrência nem devido a erros da Sony (apesar de ambas as coisas serem bem reais) mas sim devido a cruzadas anti-sony de muitos sites amadores com algum peso mediático.

Acho que não há problema nenhum em termos jornalismo opinativo -- um bom exemplo é a 1-up, nota-se que os editores têm as suas tendências e preferências. No entanto são honestos acerca disso. Muitos sites e blogues dão pareceres extremamente parciais sob um falso véu de imparcialidade, e esse cinismo fere quem vai na cantiga.